Um pouquinho mais...

segunda-feira, 26 de março de 2012

eu vi! ...Passou por ali...

A casa arrumadíssima, assoalho brilhando, toalhas bordadas e com crochê caprichadamente engomadas, tudo pronto para a chegada da Páscoa. Assim era na minha casa e em todas as casa da região, no meu tempo de infância, nas semanas que antecediam os feriados de Páscoa. 
As crianças ficavam na maior expectativa, porque naquela época, sem mais nem menos, o Coelhinho podia passar para dar uma espiadinha e deixar algum ovinho ou chocolate, antes do domingo de Páscoa chegar.
E era assim... 
De repente minha mãe nos chamava sussurrando (para não assustar o coelhinho): Eu vi! Eu vi! Ele passou por ali... 



Nós duas (minha irmã e eu) saíamos correndo para ver o bichinho. Mas por mais que tentássemos nunca conseguíamos vê-lo... Em compensação, a prova dessa visita ficava: um doce, um chocolate ou balas. E a imaginação corria solta, enquanto encantadas, saboreávamos a alegria de ser criança e acreditar em coelhinho da Páscoa!
Um dia, descobri que a minha mãe que escondia as guloseimas. Fiquei triste. Mas ela me consolou, lembrando que a minha irmã ainda acreditava e que eu poderia ajudar a manter essa fantasia para ela, por mais um tempo. Penso que minha mãe foi muito sábia. Esse novo posto de ajudante fez com que a minha imaginação se fortalecesse e incentivou a minha criatividade, fazendo com que eu conhecesse um novo tipo de alegria. 
A alegria de presenciar e fazer parte da mágica do encantamento!

Contei essa lembrança pois fui buscar mais uma peça do meu baú de guardados!  Esse coelho com coração é um aplique para colocar em guirlandas. Pintei há uns bons 10 anos atrás!



Penso que ele vai querer brincar com outros lindos coelhinhos lá na Galeria de Criações Compartilhadas 9: Páscoa,  do Blog CRiações em Família & cia da Marion.
Pensa só a algazarra que essa coelhada está fazendo por lá! Alegria pura!

Participando com alegria!
Galeria de Criações Compartilhadas 9: Páscoa


E agora que estamos bem pertinho da Páscoa, que seja um tempo de alegria e amor!

Beijos,
Sandra

Ei!!!! Eu acho que vi!!! Ele foi por ali! Acho que está levando muito carinho para todos e todas vocês!


7 comentários:

Marion Creutzberg disse...

Aaaamo quando reviras teu baú...! Gostei da história e imagino bem as carinhas de vocês! E a imaginação continua rolando com a ideia da algazarra dos coelhos na Galeria - rsrsrs! Abs. Marion

Decor Invencionices disse...

Sandra... quase chorei relembrando tudo isto... como éramos felizes não é mesmo?
Sem ter tantas coisas quanto as crianças de hoje...

Ainda bem que consegui fazer muitas destas coisas com meus filhos. Hoje eles ainda não dão tanto valor, mas acho que quando crescerem um pouco mais vão relembrar com nostalgia destes bons momentos.
Beijos do coelhinho...

Zi disse...

Adoro todas essas histórias recheadas de muitas lembranças! beijos

Claudia (Perfeita Ordem) disse...

Assim como a Marion também amo quando você revira seu baú minha amiga!
Muito fofo o seu coelhinho!
E a história me fez relembrar a infância no sul, exatamente como você descreveu!
Deu até pra sentir o cheirinho da cera que minha mãe passava no assoalho com todo capricho!
E como é bom poder fazer uma criança sonhar!
Aqui em casa fizemos sempre questão de preservar essas fantasias!
A isso chamamos felicidade!
Tão simples, tão lindo!
Lindo post Sandra!
Beijo grande e abençoada quinta-feira!

Eunice Maria disse...

Muito lindo, Sandra! Como é bom ter lembranças felizes da infância. Parabéns pela postagem, está uma gracinha e com certeza que estes lindos coelhinhos vão fazer uma bela algazarra lá na Galeria da Marion! Beijinho, Eunice Maria.

http://efacilserfelizartesanais.blogspot.com/

Dene Edwards disse...

Oi Sandra, vim retribuir a visita. Bem-vinda ao Craft to Inspire. Espero te ver por lá mais vezes. Sim, a feira em Londres foi incrível!
Um abração!
Dene

♥ Isabela ♥ disse...

¡Oooh, qué bonitos recuerdos! (^_^)

Aquí en España no existe esa tradición de los conejitos, los huevos, etc. y yo no la entendía bien hasta que he leído tu historia. Me ha encantado la parte en que tu madre tiene ese gesto (realmente sabio y hermoso) de dar la vuelta a tu desilusión volviéndola de nuevo ilusión. Por eso, aunque no conozco a D. Neli hoy le voy a dejar aquí un beso lleno de admiración para ella.