Um pouquinho mais...

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Orelha de Gato: mãos na massa

Cueca virada, cavaco, crostoli, esses bolinhos com formato peculiar recebem os mais variados nomes pelo mundo a fora... Por aqui são conhecidos como orelha de gato. E levam imediatamente a lembranças de cafés da tarde, lanchinhos, conversas e risadas!

A minha mãe quis estrear uma receita nova de orelha de gato que ela ganhou da D.Salete Vizzotto, mãe da Dani, amiga da família.
É claro que a D. Neli quis passar a receita a limpo para vocês!


Penso que um dos segredos das boas cozinheiras está no jeito particular como organizam as sequências em que vão acrescentando e misturando os ingredientes.
Por isso fotografei cada uma das etapas para acompanhar com vocês essa mágica transformação de ingredientes em deliciosas gostosuras com poder de fazer pessoas suspirarem, fecharem os olhos e fazerem hums!
Começamos pelas raspinhas de limão. Minha mãe passou o um limão, bem lavado, no ralador com o cuidado de não tirar aquela parte branca da casca.



Apesar de estar na receita, ela não usou baunilha.
A seguir, acrescentou três ovos...


Misturou ligeiramente.


Depois acrescentou a nata e misturou,



Chegou a vez do açúcar, da mesma forma, acrescentado e ligeiramente incorporado.


O leite, na sequência... Igualmente acrescentado e levemente misturado.


 Seguido pelo fermento, também levemente incorporado. Perceba como a alquimia já começa a acontecer!


Próximo passo, o trigo, que foi acrescentado aos poucos pois é preciso verificar o ponto da massa.



Chega um momento em que a massa já está homogênea, mas ainda gruda nas mãos


É o momento de passar a massa para a superfície em que será esticada, que deve estar enfarinhada. Bem enfarinhada!


A minha mãe colocou farinha nas mãos e foi tirando a massa da colher...



Bem, o passo seguinte foi ir incorporando mais farinha na bola de massa.


Ela abria a massa, colocava farinha e enrolava novamente...



E novamente...


Até ficar assim. A massa não gruda nas mãos mas ainda está macia e bem maleável.


Então ela pegou uma parte dessa massa,




e abriu com um rolo. Percebam que a superfície está sempre enfarinhada.


A massa ficou com um pouco menos de 1 cm. Algumas pessoas preferem que as orelhas de gato fiquem mais finas e crocantes, outras já gostam mais gordinhas e macias. Esse é o momento de definir como as orelhas de gato vão ficar!
Depois a massa foi cortada em tiras.


E a seguir as tiras foram cortadas em retângulos....




E então foi feito um corte, no centro de cada retângulo, no sentido do lado mais comprido.





E agora: o pulo do gato! Ou, da orelha de gato!
Para fazer a virada, é só pegar uma das extremidades e passar pelo corte,




Puxando em seguida para fora.


Até virar totalmente para fora do corte.


Fica assim...



Olha só a turminha toda virada. Imaginem o cheirinho que estava nessa cozinha!



O próximo passo é a fritura. Olhem como a minha mãe organizou uma linha de montagem. O fogão protegido com papel alumínio, a panela com óleo, um prato fundo com açúcar e canela e o prato para colocar as orelhas de gato prontas. E o açúcar e a canela extras para o caso de precisar repor.


É importante que o óleo esteja bem, bem, bem quente. Usamos o truque do fósforo. Vocês conhecem? É só colocar um fósforo que ainda não foi riscado no óleo que está sendo aquecido. Quando o fósforo acender, significa que o óleo está na temperatura certa para começar a fritura. Só precisa ter o cuidado de manter o rosto, mãos, toalhas bem longe da panela, pois ele acende de repente. Nem consegui tirar uma foto para mostrar!


Bem, óleo quente... É só começar a fritura. A minha mãe aconselha a ir colocando poucas orelhas de cada vez para ser mais fácil de virá-las e controlar o ponto da fritura.



Assim que tirar do óleo é preciso passar no açúcar com canela para grudar bem. É aconselhável ter um ajudante nesse momento.




Algumas pessoas preferem sem açúcar... Ficam ótimas da mesma forma!


Depois é só fazer um café ou preparar um chá e servir as orelhas de gato quentinhas, cheirosas, macias por dentro com aquela casquinha crocante...


E para dar um charme a mais, uma florzinha e um guardanapo bonito!
Bordado da Herta Schmit ...


E o crochê feito pela minha mãe, a D. Neli!



As flores são do jardim da D. Neli. Sim, ela também é jardineira!


E então? Estão servidos?


Uma linda e doce semana para vocês!!!

15 comentários:

✿ chica disse...

Que delícia.

Guarda um prato que estou chegando,rsrs


Um capricho de receita, mostrado lindamente!!Parabéns , belo trabalho de todos. Assim funciona bem.Equipe animada, faz coisas com carinho!

beijos e desde já desejo um linda e feliz Páscoa pra todos vocês!! chica

Duas Moças Prendadas ! disse...

Meu Deus , comoecei o post com admiração e termino com FOME !
KKKK!
MUITO lindo !

Duas Moças Prendadas ! disse...

Oi Amiga !
Estamos passando pra te dar um oi e pra avisar que tem selinho, com muito carinho pra você no Duas Moças !
Tá aqui o link do post
http://casascoisaseoutros.blogspot.com.br/2012/04/interagindo-com-blogosfera-9.html
Beijo no coração!
Lílian e Vera

Ilaine disse...

Sandra, querida!

Ai... que falta estou com você!

Amiga, que loucura. Estas cuecas viradas estão com uma cara de muito deliciosas. Adoro! Preciso fazer aqui em Copenhague. Ainda bem que você postou. Sabe, eu acabo esquecendo os quitutes que fizemos no Brasil.

Obrigada pelo lindo post.
Estou aqui... com água na boca!

O bordado está lindo!

Beijo no coração
Feliz semana, Flor!

Decor Invencionices disse...

Ai, ai que delícia... isso tem cheiro de infância...quando chegava esta época, dias um pouco mais frescos, minha mãe começava a fazer as orelhas de gato. Meu trabalho era virar as " orelhinhas", era tão bom... Vendo as imagens dá até água na boca... bj

Marion disse...

Hummmm... amaaaaamos cueca virada. Faz tempo que não faço - agora, quando começa a refrescar, dá vontade de fazer!!! Lindas imagens... e mais o bordado, o crochê, as flores. Liiiindo, tudo! Saudades!

Claudia (Perfeita Ordem) disse...

Humm que delícia!
Não sei do que gostei mais, se da receita(deliciosa!) ou dos detalhes finais!
Amei a toalhinha, o bordado, o crochet e a florzinha, muito delicada!
Serviram pra deixar a receita ainda mais gostosa!
Quando morávamos em Porto Alegre costumávamos comer com frequência cueca virada.
Aqui em casa todos adoram!
Vou salvar essa receita e fazer naqueles dias de frio que estão próximos a chegar!
Grande beijo minha amiga, obrigada pela receita e pelo carinho!

Dene Edwards disse...

Ai, adoro! Seriam perfeitas para os dias chuvosos aqui da Inglaterra esses dias!
Abs!
Dene

Sandra Guadagnin disse...

Uau! Minha mãe fazia muito. Ela esticava, cortava o centro e nós (os 4 filhos) dávamos o nó na massinha.
Ela fazia tanto que durava um mês.
Amei as fotos, ótimas e muito bem focadas. Muito legas esse post. Saudades da infância. Ah, mas a gente chama isso de cueca virada.
Abraço

Maria José Brum disse...

Oi querida
Te descobri por acaso lá nos comentários do blog da Betty Gaeta (Grande blog x blog grande) e vim te conhecer pois concordo com o que você escreveu lá, mas agora fica impossível falar sobre o post de lá... você acaba de me deixar em prantos, pode acreditar estou escrevendo e chorando ao mesmo tempo. Minha mãezinha nos deixou há 1,4 meses e ela fazia umas cuecas viradas maravilhosas. às vezes estávamos juntas e ela (já idosa) levantava e ia lá fazer. O bom de tudo isto é que vou copiar a tua receita, pois eu acabei ficando sem.
Desculpe a emoção, mas não deve ser por acaso.
Beijos e ótima páscoa a você e a família.
Mana

Claudia (Perfeita Ordem) disse...

Passei pra te desejar uma linda e feliz Páscoa minha amiga!
Grande beijo e abençoada semana!

Regina disse...

Quanta delícia por aqui Sandra, não só o bolinho, que parece ser trabalhoso mas muito gostoso, como também o crochê (parabéns para a mamãe), o bordado e as flores.
É muito legal ver tanto carinho e cuidado.

♥ Isabela ♥ disse...

¡Qué ganas de traspasar la pantalla con la mano y coger una!

Tienen un aspecto fantástico. Enhorabuena a las dos, madre e hija, por el buen trabajo en la cocina, con la cámara y al ordenador. ¡Quedó un post redondo!

A mí me gusta mucho la miel y creo que esas orejitas quedarían riquísimas también bañadas en miel al final, en lugar de con azúcar y canela, aquí en España se le da ese acabado a algunos dulces caseros y a mi ¡me pierden!

Cariñitos para las cocineras! :D

♥ Isabela ♥ disse...

¡Ah! :D

Que hablando de dulces, miel y cariños se me ha pasado deciros que el mantelito es precioso, tanto la parte bordada como el perfecto croché.

Simplesmente Silvinha (Simply Silvia) disse...

Oi Sandra , tudo bem ? Obrigada pela visita. Voce conhece a ADVALI fica na rua paraíba e hoje tem palestra as 19:30 e toda 5a.f. tem conversando sobre diabetes as 15:00 .